24/12 15:53

3 ANOS DE MUDANÇA – Em seis edições, Caravana Maranhão Quilombola fez mais de 22 mil atendimentos

Moradores de comunidades rurais quilombolas de seis municípios maranhenses – Itapecuru, Alcântara, Serrano do Maranhão, Cururupu, Santa Helena e Icatu – receberam mais de 22 mil atendimentos prestados na Caravana Maranhão Quilombola em 2017.

Esta caravana é coordenada pela Secretaria de Estado da Igualdade Racial (Seir) e está inserida no âmbito do Programa Maranhão Quilombola, um conjunto de ações articuladas de políticas públicas (saúde, educação, produção, desenvolvimento social, infraestrutura, trabalho e renda) para o desenvolvimento das comunidades rurais negras do estado.

De abril a novembro, mais de 120 comunidades foram atendidas com as ações da Caravana, que sempre acontece em um quilombo central que abarca diversas outras comunidades do entorno. Aconteceram atendimentos em Tingidor e Barriguda (Itapecuru), Santa Maria, Itamatatiua e Peroba (Alcântara), sede do município de Serrano do Maranhão, Aliança, Fortaleza e Maracujatiua (Cururupu), Pau Pombo e Armídio (Santa Helena), Boca da mata e Itatuaba (Icatu).

Moradora da comunidade Santa Maria, em Icatu, a liderança quilombola Élida Karina destaca a importância dos serviços da Caravana. “Essa ação do governo do Estado é boa demais para os quilombolas, porque temos a oportunidade de atendimentos com especialistas e exames e ainda recebemos o remédio, tudo pertinho de casa.”

Ao todo foram prestados 22.487 atendimentos, realizados por profissionais das Secretarias de Estado da Igualdade Racial, Saúde, Mulher e Assistência Social, em parceria com as prefeituras, envolvendo as secretarias municipais de Saúde, Assistência Social, Educação, Mulher e a gestão da política de igualdade racial nos municípios.

Nas ações de saúde foram envolvidos 362 profissionais de saúde, onde 60 são técnicos da SES de todos os departamentos da atenção primária em saúde e 302 são servidores das secretarias de saúde dos municípios e foram dispensados 10.189 medicamentos.

Foram oferecidos diversos tipos de atendimentos de saúde, tais como: consultas médicas (clínica geral, oftalmologia, ginecologia, fisioterapia, nutrição), avaliação nutricional, verificação de pressão arterial e glicemia, testes rápidos para HIV, hepatite B e C e Sífilis, distribuição de preservativos masculinos e femininos, exames preventivos, vacinação (tríplice viral, varicela, BCG, pólio e rota vírus), atividades de saúde bucal (palestras, escovação, aplicação de flúor e entrega de kit de escovação) e dispensação de medicamentos.

Diversas palestras educativas foram realizadas com os quilombolas atendidos, abordando aleitamento materno, nutrição, saúde bucal, saúde mental, fortalecimento da identidade étnica, hanseníase e tuberculose. Oficinas de qualificação de lideranças quilombolas capacitaram 118 moradores destes quilombos para questões relacionadas à etnia, territorialidade e políticas de igualdade racial.

O Ônibus Lilás da Semu esteve presente nos quilombos levando a ouvidoria ativa e recebendo denúncias e manifestações de mulheres quilombolas, encaminhando as demandantes à rede de serviços de atendimento à mulher. Foram realizadas palestras sobre questões relacionadas a gênero, lei Maria da Penha e violência contra a mulher.

Claudia Regina Ferreira Costa é liderança quilombola de Itamatatiua, em Alcântara e afirma que a importância das palestras para esclarecer os direitos das mulheres quilombolas. “É importante esclarecer a mulher quilombola sobre a violência doméstica, porque muitas vivem essa realidade em casa e tem medo de denunciar”.

Além dos atendimentos de saúde e de assistência social, os técnicos promoveram escutas qualificadas, onde os quilombolas apresentaram problemas das suas comunidades como racismo, violência e influência das drogas nas comunidades. A partir das escutas, os técnicos devem programar futuras intervenções para, junto com as prefeituras e as comunidades, possam buscar a solução para os problemas apresentados.

O secretário de estado da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, destaca o impacto destas ações no desenvolvimento do Estado. “A Caravana Maranhão Quilombola é uma das ações mais importantes do governo na área de igualdade racial porque consegue reunir um conjunto de ações que o governo já vem fazendo para todo o Maranhão e levá-las para o interior dos municípios, de forma que estas ações promovem o desenvolvimento dos quilombos e fortalece a luta do governador Flávio Dino pra melhorar o IDH e a qualidade de vida do povo maranhense”.

Contatos

contatos

Telefone:

(98) 2108-9124 e 2108-9139

E-mail:

secigualdaderacial.ma@gmail.com

Links Úteis
Localização

localização

Secretaria de Estado da Igualdade Racial

Click to open larger map

Rua Djalma Dutra, 121, Centro - São Luis - MA